S.O.S QUEDA DE CABELOS

Photos-Karlie-Kloss-Chops-Cut-Off-Hair-Vogue-US-January-2013-Issue

Percebida como uma doença masculina, a rarefação dos cabelos pode atingir também as mulheres. Nos Estados Unidos, elas representam 40% dos pacientes com a queixa. Hoje, estimamos que 6 a 10% das mulheres antes da menopausa possam apresentar a alopecia androgenética, condição determinada geneticamente. Já após os 65 anos, as taxas alcançam de 50 a 70%.

A alopecia de padrão feminino apresenta progressiva redução na densidade dos fios e afinamento dos cabelos na região frontal do couro cabeludo. Essa perda pode ser classificada em três estágios: no primeiro, a redução dos fios vai de leve a moderada e no segundo ocorre redução frontal e rarefação difusa dos fios no topo da cabeça. Por último, a perda pode ser grave a ponto de mostrar o couro cabeludo.

Dado o impacto devastador sobre a autoimagem e o bem estar integral da mulher, pesquisadores seguem investigando o problema. Estudos científicos recentes demonstraram graus variáveis de inflamação nos folículos capilares e pontos de fibrose no couro cabeludo dessas pacientes.

O tratamento varia em função da idade da paciente e das anormalidades detectadas, mas compreende medicamentos de uso tópico e oral, com supervisão médica. Recentemente, o uso de lasers não ablativos e lasers de baixa potência auxiliam no controle da doença.

Mensalmente, os brasileiros gastam mais de R$ 1 bilhão com serviços de cabeleireiro e são as mulheres em idade produtiva as maiores consumidoras. Curioso vermos como muitas mulheres sofrem em silêncio diante dessa e de outras alterações que provocam a perda temporária ou definitiva dos fios. Diante dos sintomas, deve-ser procurar um dermatologista para adequado diagnóstico e condução do caso.

Confira outras causas para a queda de cabelos:

– Anemias
– Deficiência de ferro por má absorção ou ingestão reduzida
– Deficiências de vitaminas
– Dietas de emagrecimento com perda de peso acentuada
– Doenças de pele que levam a perda dos cabelos e à formação de cicatrizes
– Doenças infecciosas
– Problemas hormonais, com elevação das taxas de hormônios masculinos ou desequilíbrio dos hormônios da tireoide
– Processos químicos como tinturas e alisamentos
– Queda de cabelos temporária posterior a doença grave ou cirurgia ou gestação.
– Quimioterapia
– Síndrome dos ovários policísticos
– Uso de determinados medicamentos e anticoncepcionais

Imagens©Reprodução

Curta o BLOGAZINE no Facebook para que possamos ser amigos e siga-nos no Twitter @Blogazine_ para conversarmos

Anúncios