Empresário bilionário Renzo Rosso adquire grife italiana Marni

Depois de muito ‘disse me disse’, a marca italiana Marni confirma passar a fazer parte da holding Otb, da qual Renzo Rosso é proprietário majoritário.

Be Stupid?! Make mistakes?! Talvez esses sejam somente slogans para quem gosta de calça jeans [Diesel]. Na hora dos negócios, Renzo Rosso tem mirado em uma única coisa : Be Luxury!

‘Otb’ é a abreviação de um dos seus tantos slogans: Only the Brave. A tradução “somente os corajosos” me faz lembrar a música dos anos 70 “Only the Strong Survive”. Não me surpreenderia se Renzo lembrasse dela! Ao longo dos anos esse italiano do interior tem demonstrado coragem e perseverança, me fazendo acreditar que realmente só os fortes sobrevivem.

Agora, a Marni passa a dividir o espaço com a Maison Martin Margiela, Victor&Rolf, Diesel e Staff International, esta última possui a licença das etiquetas DSquared2, Just Cavalli, Vivienne Westwood Red Label e Man e Marc Jacobs Men. No total, o conglomerado apresentou em 2011 um faturamento de 1.375 milhões de euros. Vale lembrar que a Itália vive um panorama de crise econômica, uma realidade é atípica para o país.

“Na Itália se olha muito para dentro dos muros da própria casa” – comentou Rosso em uma declaração à imprensa. “Eu, por sorte, nasci global e sonho com um grupo moderno e alternativo comparado aos que já existem, reconhecido e distante das lógicas pré-estabelecidas. Nisso conto muito com a ajuda do meu filho Stefano, que trabalha comigo e frequentemente me faz ver as coisas de modo mais atual”.

“Sou completamente apaixonado pela Marni e o luxo gentil que sabe exprimir”, disse Renzo Rosso. “Se trata de uma etiqueta icônica, que pertence a um público que não teme a crise, aquele do topo, sob o qual estamos particularmente focalizados no momento. Agora quero trazer a nossa energia e a nossa visão moderna e tecnológica para uma empresa ainda um pouco ‘feita em casa’, ainda que seja um pouco prematuro falar de projetos concretos”.

Fundado em 1994 por Gianni e Consuelo Castiglioni, a Marni representa a elegância italiana moderna onde menos é mais. O excesso por vezes presente nas estampas geométricas encontra a pureza da forma na modelagem. Os tecidos de alta qualidade encontraram aqui sua morada no luxo das linhas retas, no minimalismo da elegância. Com o tempo e a crise batendo à porta de todos, a marca começou a enfrentar algumas dificuldades.

Por fim, o anúncio da venda do controle acionário da marca a Renzo Rosso se deu de forma amigável. “Decidimos que para competir em um mundo que se torna sempre mais complexo era necessário dar um salto de qualidade”, declarou Gianni Castiglioni. “A aliança com Renzo Rosso é natural. Descartamos possíveis acordos com grupos financeiros porque estão fadados a associações de curto período. Ao contrário, para nós interessa conviver com Otb um longo percurso”.

Consuelo Castiglioni continua à frente do desenvolvimento criativo da Marni desenhando suas coleções distribuídas nas 100 lojas da grife ( dessas, somente duas ficam território italiano). Curiosidade: Em 2012, a Marni obteve uma renda de 130 milhões de euros.

Gianni e Renzo ocuparão juntos a gestão e planejamento estratégico da marca que pontua o Brasil como um de seus possíveis mercados de expansão bem como a Rússia e a China, onde já possui 14 lojas em funcionamento.

Com a vinda, em breve, da Marni ao mercado nacional, quem sabe seremos capazes de inspirar uma cartela de cores mais quente para um verão minimalista?

Anúncios