Livros para ler e guardar

Ler um bom livro tem sempre um valor especial, um momento que traz consigo a intimidade do pensamento. Um livro nas mãos é um passe livre para o mundo da imaginação onde tudo é possível, desde o sonho de amor com Mr. Gray até a entrevista com Gianni Versace que nunca aconteceu.

De tempos em tempos, selecionar publicações e formar listas de leitura é um hábito para muitos que trabalham com moda. No mundo profissional, pesquisa é sempre um ponto a mais em qualquer formação.

Três livros recém-lançados já se tornaram pauta de leitura. Pessoalmente, sou fã de biografias, e tendo dito isto, está explicada a louca vontade de ter em mãos esses livros e mergulhar…

Grace: A Memoir, by Grace Coddington (Chatto & Windus)

tumblr_m4flk8Ol4x1rpu26io1_1280

Foto by David Sims

Uma das mais esperadas biografias do mundo da moda, Grace: A Memoir, da diretora criativa da Vogue América Grace Coddington conta histórias curiosas de um passado recente.

Aos 71 anos, Grace diz se sentir uma das poucas que ainda frequenta os desfiles de moda para ver as criações na passarela.

O livro traz momentos vividos ao lado de sua chefe a temida Anna Wintour e conta casos inéditos da relação dessas duas mulheres titãs à frente da edição mais cobiçada e poderosa do mundo.

A linha do tempo remonta aos anos 70, quando Grace e Anna, ainda na Inglaterra, já trabalhavam no campo da moda em editoras distintas, mas frequentavam os mesmos ambientes.

grace1

Os anos de Vogue com Anna Wintour iniciados em 1988 são contados ao longo do livro que vem recheado de comentários sobre comportamentos e reações da editora-chefe. A revelação do forte laço existente entre as duas é evidente em todos os momentos e deixa clara a admiração profunda que uma nutre pela outra. Reza a lenda que Wintour teria declarado que somente uma mulher forte como Grace poderia fazê-la mudar alguma opinião.

Fashion Q A Grace Coddington

A diretora criativa conta ainda todas as grandes transformações causadas por Anna Wintour no mundo da moda editorial que por meio de seu trabalho foram revelados e comunicados. Um dos exemplos mais conhecidos idealizados por Wintour é a inserção de celebridades musicais ou de cinema nas capas das edições.

“Para mim, um dos aspectos mais importantes do meu trabalho é dar às pessoas algo para sonhar, tal qual eu sonhava quando era pequena e olhava fotos bonitas. Eu ainda teço sonhos, encontrando inspirações em qualquer lugar e procurando por romance no mundo real”, disse Grace.

Após ler esses pedacinhos do livro fiquei mais do que entusiasmada. Definitivamente tenho que ter essa biografia!

The Kate Moss Book (Rizzoli)

productsBG-1

The Kate Moss Book (Rizzoli) é uma retrospectiva dos 25 anos de carreira dessa inglesa que se tornou a modelo mito de dois séculos.

Kate é considerada a mistura perfeita da sedução com a beleza, uma combinação única de inalcançável glamour. Certa vez, o fotógrafo Mario Testino disse que Kate pode ser qualquer coisa que você quiser que ela seja. Isso, Kate Moss é camaleônica e esta é sua força, seu super-poder.

O livro traz uma seleção de fotos — feita pela própria modelo — que conta a trajetória de Kate desde o início quando descoberta ainda adolescente. Para cada momento de sua carreira Kate demonstra ser um ícone de estilo para sua geração.

kate2

Sarah Doukas, diretora da agência de Kate Storm, declarou que o projeto se iniciou há mais de um ano como uma tarefa impossível que aos poucos foi ganhando forma em uma edição surpreendente. “Foi uma experiência emocional”. Doukas foi quem descobriu Kate Moss no aeroporto JFK em Nova York em 1988.

kate-moss-by-mario-testino-1

Em Kate Moss By Mario Testino (Taschen), Mario relembra como conheceu a modelo que tornou-se sua amiga pessoal. Era um desfile de Galliano e Mario foi ao camarim conhecer a nova modelo revelação. Ao encontrá-la com lagrimas nos olhos por ter desfilado apenas um look, Mario lhe disse: “Sejamos realistas e tome isso como um elogio. Na vida temos colônias e perfumes. Colônias passam rápido e logo se vão para sempre, mas uma simples gota de perfume fica com você ao longo de todo o dia. Você é um perfume então pare de chorar – este é apenas o início”. E ele estava certo! Nas últimas décadas, nenhuma outra modelo ou celebridade figurou em tantas campanhas publicitárias e emplacou tantos produtos recordes de vendas como Kate Moss.

Um livro referência, um acervo indiscutível para se ter na biblioteca pessoal. Afinal, nem só de digital pode a moda sobreviver!

Gianni Versace La Biografia

gianni versace

Gianni Versace La biografia, Tony di Corcia ( Edizioni Lindau), é o registro da vida do estilista italiano que em suas criações soube explorar a sensualidade feminina criando verdadeiras transformações na imagem da mulher do final do século XX.

Dotado de uma personalidade intensa, com visões vanguardistas e claramente inovadoras, Gianni Versace foi um dos grandes nomes que projetou o Made in Italy rumo ao futuro.

A publicação chega às livrarias 15 anos após a morte do estilista de origem calabresa, assassinado em Miami em 1997 aos 50 anos de idade.

O autor Tony di Corcia explicou: “A vida de Versace possui tons de contos de fada e também de tragédia. Dos contos, sai um garoto filho de costureira que se apaixona pela moda e se torna famoso e idolatrado por celebridades como Madonna e Lady Diana. Sua capacidade criativa foi ainda capaz de construir fantasias para os espetáculos de ballet de Maurice Béjart.

Um dos grandes bônus do livro reside em seu prefácio escrito por ninguém menos do que Giorgio Armani. Extremamente discreto, o renomado estilista raramente concede pareceres sobre qualquer pessoa o que faz de seu testemunho no livro um momento excepcional na moda internacional.

gianni versace 2

Na introdução, Armani se questiona: “Quais lembranças conservo de Gianni Versace? Aquelas de uma exuberância fantástica, um sentimento de alegria que mistura tudo – ideias, tendências, memória e arte – com uma espécie de vitalidade incurável. Era um grande criador, e o passar dos anos não faz outro que reafirmar tudo aquilo que era o seu talento”.

Muitas vezes na história da moda vimos Giorgio Armani ser considerado o contraponto de Gianni Versace, como se fossem os dois lados da mesma moeda, aquela da moda italiana. Daí a surpresa ao ver Rei Giorgio reconhecer o talento daquele que um dia compartilhou consigo o fausto da moda, o desejo do red carpet e, a melhor interpretação da mulher ocidental das décadas que compreenderam o final do século passado.

Anúncios