Conhece os colares Baroque? A designer e neo-empresária Flávia Dutra explica tudo ao BLOGAZINE

Flávia Dutra, 26 anos, cresceu em um ambiente de pura efervescência cultural. A mãe dela, Muriel Tabb, é cantora, bem como o irmão Tico de Moraes. A outra irmã, Maria Vitória, pinta e faz vídeos. O pai, Ivan, professor, sempre foi ávido cinéfilo e deu a paixão pela sétima arte de presente à filha ainda pequena. Mesmo assim, Flávia tentou outros caminhos. Em vão. Foi tomada pela arte tempos depois de uma temporada na renomada Parsons – The New School for Design, em Nova York, num desses hiatos da vida. Descobriu-se. Há quatro meses começou a confeccionar belos colares de pedrarias e abriu a Baroque. O nome vem do inglês, derivado do barroco, mas é pronunciado em claro português, sem afetação. BA-RO-QUE. Assim mesmo como se lê. A novidade deu certo. As clientes já transformaram a recém-lançada marca em substantivo e ostentam, orgulhosas, belíssimos “baroques” no pescoço.

Flávia Dutra e uma de suas criações para a marca Baroque

A semelhança com os maxicolares, forte tendência do ano, é mera coincidência, apesar de eles terem sido involuntariamente a inspiração inicial para as coleções. “Quando essa moda começou, confesso que tinha muito medo dessas peças enormes. Não gostava da maneira como elas se apresentavam. Essa inquietação foi o start. Tinha meu diploma de Gestão de Design da Parsons, mas nunca tinha feito nada nesse campo com a mão na massa. Pesquisei na internet, achei um revendedor e importei o material”, relembra a designer. Flávia acabou fazendo 20 peças. Bastou mostrar para as amigas para o negócio começar. Os colares Baroque são menores do que seus “primos” maxi e, por isso, atemporais.

As peças são únicas. Flávia Dutra coordena a disposição das pedrarias baseada no bom gosto e na intuição. “Os baroques são como uma joia. Não em questão de preço ou preciosidade dos materiais, e sim porque acredito que joia é aquilo que te valoriza”, pontua. Em fundos de feltro multicoloridos, os baroques são feitos com cristais, pedras brasileiras e em breve, Swarovski.

A Baroque segue a tendência das redes sociais na divulgação das peças, seja no Instagram ou na página do Facebook, esta última o meio pelo qual as clientes adquirem os colares. A relação de Flávia com as consumidoras é a mais próxima possível: ela faz os exemplares, divulga-os, vende e até mesmo entrega. Toda quinta-feira os baroques da semana (cerca de dez) são postados. Em poucas horas, já estão todos vendidos. Eles chegam às mãos das consumidoras em caixinhas de madeira, forradas com tecido e decoradas. É também pela rede que Flávia compartilha refinados editoriais fotográficos e fashion videos cheios de referências. A pegada pode ser do rock ‘n’ roll e urbana ao som de George Harisson, evocando o clássico Bonequinha de luxo com Nina Simone ao fundo, ou em lúdica inspiração shakesperiana dos Sonhos de uma noite de verão e trilha de Jesca Hoop cantando Bon Iver.

Com o reconhecimento, merecido, batendo à porta, Flávia não pensa pequeno. Dentre os planos para o futuro próximo estão a criação do site oficial da marca, outras especializações na área e, quem sabe?, mais uma área de atuação na Baroque. “Na minha casa sempre fizemos as coisas sozinhos. Minha mãe reformava os móveis, eu pintava meu próprio quarto e etc. Me interesso pelo segmento de decoração, principalmente com pegada vintage”, conta.

Vídeo BREAKFAST AT BAROQUE

Música: “My baby just cares for me”
Composição Walter Donaldson e letra Gus Kahn
Intérprete: Nina Simone

Edição e imagens: Maria Vitória Dutra
Produção: Flávia Dutra
Modelos: Luiza Guedes e Flávia Dutra
Fotógrafa: Laila Varaschin
Apoio: Fabrício Lima

>> BAROQUE

No Facebook: facebook.com/BaroqueShop
No Instagram: @ baroqueshop

Imagens©Maíra Morais, Laila Varaschin, Beto Arruda e Fábio Lacerda/Reprodução

Curta o BLOGAZINE no Facebook para que possamos ser amigos e siga-nos no Twitter @Blogazine_ para conversarmos

Anúncios