Mostra impressionista une arte da pintura à maestria da costura

Edouard Manet, Jeune dame em 1866

Os pincéis certa vez retrataram de forma perfeita os vestidos nas obras dos impressionistas. De setembro à janeiro de 2013, é a vez dos vestidos representarem com perfeição suas obras pictóricas. Estou falando da exposição L’Impressionnisme et la mode aberta no Museu d’ Orsay em Paris no último dia 25.

A mostra tem em torno de 70 quadros, conseguindo unir a arte da pintura à maestria da costura.

No doce redescobrir da vestimenta passeia-se por obras de Edouard Manet, Claude Monet, Edgar Degas, Frédéric Bazille, Pierre- Auguste Renoir e Gustave Caillebotte.

O acervo montado em parceria com o Metropolitan Museum de Nova Iorque e com o The Art Institute de Chicago serve como fonte de estudos e pesquisa ao exibir de forma concreta os vestidos que certa vez foram objeto de trabalho de grandes mestres da pintura.

Capturando momentos do quotidiano, os impressionistas buscavam em seus quadros recontar a realidade de tudo aquilo ao redor de seu objeto. Tal qual uma fotografia, o resultado obtido nos revela a vida e hábitos na cidade e no campo.

Restaurados, os vestidos exibidos no museu D’Orsay reconstituem a silhueta da mulher que naquele tempo desfilava o conjunto completo, conhecido como la toilette.

Após a temporada parisiense a exposição segue para Nova Iorque onde ficará de fevereiro a maio e na sequência Chicago.

Certos cada vez mais da indissolúvel proximidade entre a moda e a arte, L’Impressionisme et la mode tornou-se realidade sob o patrocínio do grupo LVMH e da Christian Dior.

Anúncios