Joalheria de luxo Van Cleef & Arpels conta sua história em exposição parisiense


Está aberta em Paris uma daquelas exposições que dão vontade de pegar um avião e ir admirar. Até 10 de fevereiro de 2013 o Museu Les Arts Décoratifs hospeda a mostra Van Cleef & Arpels – L’art de la haute joaillerie.

Mais de 400 peças representam a joalheria de alto luxo fundada em 1906 por Alfred e Saloman Van Cleef e Julien Arpels, no número 22 da praça Vêndome.

As criações da marca Van Cleef & Arpels, que passam por invenções técnicas transmitidas de geração em geração, são exibidas com documentos e desenhos extraídos dos arquivos.

As flores tema — uma referência da joalheria francesa — foram introduzidas em Paris no ano de 1925 durante a Exposição Internacional de Artes Decorativas e Industriais Modernas. Imediatamente a mescla de diamantes, esmeraldas e rubis rosas ganhariam a aclamação pública.

Permeando os anos 20, o movimento estético Art Déco também se fez presente na joalheria da luxuosa casa francesa. Trabalhadas basicamente em diamante e platina, as formas geométricas exploram o abstrato das peças da época.

Os joalheiros revolucionaram inúmeras vezes. Concebida por Charles Arpels para ser a bolsa de noite da mulher moderna, a minaudière — uma carteira rígida em metal — era dividida internamente em pequenos compartimentos onde todos os apetrechos femininos eram contemplados do pente ao pó-de- arroz.

Patenteada em 1933, a técnica “Serti Mystérieux”( Fecho Misterioso) causou uma verdadeira revolução no meio da joalheria. Expostas lado a lado, sem garras, as pedras apresentam uma montagem invisível. Peças icônicas como Broche Peônia, Crisântemos e Plumas além do Anel Bola foram criados sob tal técnica inovadora.

Criado para a Duquesa de Windsor, o colar Zip (patenteado em 1939) é símbolo de ousadia ao se transformar em pulseira no ato de fechar. Seu zíper é feito de ouro e platina.

Ao longo dos anos a Maison Van Cleef & Arpels cria peças icônicas que testemunham a história da arte e do luxo.

Considero uma visita imperdível! A exposição atende aqueles que amam não somente joias, mas a capacidade criativa do ser humano. Nenhuma máquina pode substituir a herança cultural e artística de um povo. Concorda?

Anúncios