Temporada IESB: designers estreantes debutam na passarela

O primeiro dia de Temporada Iesb concretizou a experiência de desfile para seis designers. Letícya Farias, Nathália Jatobá, Ricco Rocha, Sandra Moser, Solange Bittar e Willian Maia levaram à passarela suas coleções de projeto final do curso Design de Moda da instituição de ensino.

Divididos em dois grupos ( semestre de 2011 e de 2012), esses designers, ex-alunos do Iesb, tiveram suas coleções analisadas por estilistas renomados, imprensa e personalidades locais.

Designers Letícya Farias, Ricco Rocha, Sandra Moser, Nathália Jatobá, Solange Bittar e Willian Maia

Os dois estilistas mais preparados seriam agraciados com bolsas de estudo no exterior. Como se a pressão não fosse suficiente — dependendo do ponto de vista — Alexandre Herchcovitch foi um dos jurados.

Letícya Farias e Sandra Moser foram (merecidamente) as vencedoras. A primeira conquistou uma bolsa de estudos na Laureate, Naba – Art, Architecture & Design em Milão; e a segunda cursará especialização na Bournemouth Arts University em Bournemouth, Inglaterra.

——————————————————————————————————————————————————————————————————————–

Abaixo, fragmentos das minhas impressões das coleções apresentadas no dia 26 de setembro…

Letícya Farias – inspirada pelo trabalho do fotógrafo Guido Mocafico, deu comprimento curto para vestidos e saias trabalhados em musseline de seda e com aplicações de franjas e passamanarias. Tudo em tons de bege. O styling trouxe referências da alta-moda e casou bem com o acabamento da designer.

Ricco Rocha – ele mistura a estética do cantor Marilyn Manson com referências militar para construir a roupa desse homem que arrisca, usando saia masculina, calças tipo saruel e amarrações discretas na indumentária — sempre com ajuda do couro.

Sandra Moser – impecável. Equilíbrio entre conceitual e realidade. Ultra femininas, as peças são atemporais e elegantes, mas com um twist. O peso da linhas reta em couro de tilápia (!) se mistura à leveza de materiais como linho, seda e algodão. Vi claramente uma mulher da vida real usando o design de Sandra Moser, que foi consistente do primeiro ao último look.

Nathália Jatobá – inspirou-se no Festival das Cores celebrado no Nepal. Sua grande sacada foi aplicar os excessos — dos santuários asiáticos — em acessórios e beleza, preservando a simplicidade das roupas inspiradas na cultura nepalesa, construída aqui, em sua maioria, por malha.

Solange Bittar – investe na pesquisa de materiais sustentáveis que atendem ao guarda-roupa de uma mulher moderna e independente. A herança indígena com acabamento exemplar fica clara, por exemplo, com a belíssima técnica de fiação artesanal que agrega luxo à praticidade exigida.

Will Maia – jovem e playful, inspirou-se em Charles Chaplin. Por isso sua cartela de cores apresenta tons sóbrios e a ousadia fica mesmo na atitude e nas formas de sua roupa.

————————————————————————————————————————————————————–

Anúncios