CÍCLICA: exposição italiana traça influência da década de 1990 na moda

A moda é cíclica. Muitos dizem que a moda vai e vem e dou razão a todos esses. Anos 20, 40, 50, 60, 70 e 80… o que falta? Isso mesmo, faltavam os anos 90!

O passado se faz presente e busca na tecnologia atual o resgate por modelos que foram sucesso anteriormente.

De olho no que está por vir, a Câmera Nazionale Italiana encomendou uma exposição sobre a última década do século XX.

Composta de fotografias de capas de revista que marcaram a época, a mostra está hospedada no segundo andar do Palazzo dei Giuri Consorti em Milão, ou como dizem nesta edição, no Fashion Hub.

Nas capas, uma das primeiras criações de Tom Ford para Gucci, que era tendência masculina para as mulheres: o andrógino. Também presentes o esportivo, o unissex, o grunge, o minimalismo e o preto total contrastando com os tons pastel.

De acordo com a pesquisa realizada pelo laboratório de tendências italiano Mattori, a década de 90 pôs em prática aquilo que em anos passados estivera em estágio embrionário e que neste período se definiria como estilo a pertinência a um específico grupo sociocultural.

Uma década de misturas que explora a chegada de designers ditos vanguardistas que pregam a desconstrução de peças, a costura visível e detalhada em pespontos, formas irregulares e peças até mesmo aparentemente vestidas ao avesso. Esses são aqueles que se vestem de preto total…

Há, por outro lado, temas inspirados nos jovens que podem ser representados por uniformes escolares, esportivos e até mesmo nos rebeldes americanos conhecidos como grunges. Marc Jacobs começa assim na marca Perry Ellis, explorando esse mundo de Seattle.

Preto, preto total, preto glamour, preto esportivo, preto urbano, preto gótico… Tudo é preto, unindo estilos diferentes.

Para muitos é um verdadeiro vale tudo ao qual se deve considerar cortes de cabelo, rostos, looks e atitudes, que por meio da fotografia, interpreta estilos diferentes.

Selecionamos algumas capas expressivas de então…

E como diz minha amiga Clarice Garcia… “Vamos que vamos!”. Nesta altura já podemos nos sentir livres para expressar nosso estilo próprio. E, de fato, é isso que a moda atual nos propõe. Seja autêntico, seja você mesmo!

Anúncios