“Sou um misto de tudo aquilo que você ainda não viu”, diz Natália Keshi em entrevista ao BLOGAZINE

A cantora paulistana-brasiliense Natália Keshi, 25, apresenta pocket show nesta quinta-feira na Fnac do ParkShopping Brasília, às 19:30h. Essa é apenas a primeira de três apresentações agendadas até outubro.

Em nova fase, a cantora constrói seu projeto solo desde 2009 – compondo, estudando a roupagem das canções e reunindo músicos. Natália foi vocalista da banda Keshi (2005) e chegou a abrir o show das bandas Fresno, Massacration, CPM22 e Nx Zero, por exemplo.

Depois da Fnac, no dia 5 de outubro, Natália se apresenta na Livraria Cultura do shopping Iguatemi Brasília e em seguida, no dia 12 de outubro, no CCBB da cidade.

Aproveitei o burburinho de tantos shows sequenciais e a estreia como cantora solo para bater um papo rápido com ela. Natália é uma menina doce e ao mesmo tempo “um misto de tudo aquilo que você ainda não viu.” Veja abaixo:

Qual a sua primeira lembrança de música? Comenta um pouco do seu início na música. Você tinha uma banda, a Keshi…

Eu sempre gostei muito de música. Desde criança eu já cantava, fazia letras e melodias para canções – era uma brincadeira pra mim.

Posteriormente, já adulta, comecei a pegar muito gosto por compor e cantar. Apesar de nunca ter estudado música ou canto, a música sempre fez parte da minha vida.

A Banda Keshi foi uma forma de expressar essa minha afinidade. Em 2005, juntei algumas amigas e resolvemos tocar um projeto musical que me apresentou essa sensação gostosa que é estar em um palco.

Foi assim que eu não larguei mais a música!

Você também é compositora. Existe a parte mais gostosa de se fazer música? Ou você acha que cantar e compor andam lado a lado?

No meu caso, acho tudo muito gostoso quando o assunto é música.

Existe uma diferença entre as duas coisas. Compor não é uma missão tão simples assim, mas não tem nada melhor do que ver o resultado final de uma composição. Da mesma forma, é muito gratificante cantar para uma plateia.

Pelo que eu observo, esta é uma nova fase para você. Me conta se isso te dá aquele friozinho na barriga e sobre suas expectativas…

Esta é, com certeza, uma nova fase em minha vida! É o momento de apostar todas as fichas e colar – para valer tudo aquilo que acredito. O frio na barriga é grande.

Sai da banda Keshi em 2009 e depois disso muita coisa mudou: meu jeito de compor, minha visão sobre viver de música e muito mais…

Sobre as expectativas, são as melhores possíveis, sempre!

E vem coisa boa por aí, certo? Você já me adiantou que vai gravar um clipe…

O vídeo clipe faz parte das coisas boas que vão acontecer daqui pra frente! Hoje em dia tudo acontece muito rápido, principalmente quando colocamos imagens e sons na internet. Essa é a ideia: divulgar a música com o vídeo para que mais pessoas conheçam o meu trabalho e entendam um pouquinho mais de quem é Natália Keshi.

Gravado em casa, esse vídeo traz uma das primeiras versões
da canção “Retrato Passado” de Natália Keshi:

Atualmente, o que te alimenta musicalmente?

Resumidamente, a própria vida. Pra mim, a minha vida é a música: uma se alimenta da outra e tudo vira uma mesma coisa.

E como você classificaria o som Natália Keshi?

Confesso que tenho certa dificuldade para resumir e classificar o som que faço!

Quero que as pessoas se identifiquem de alguma maneira com as histórias que estão nas letras das canções, brincando com o misto de sentimentos: rir, chorar, sentir.

Minha música vai do soul funk até o rock, passando pela nova MPB e pelo samba. E por que não um tango?! O legal é que mesmo com esta miscelânea, todas as músicas tem uma conexão e conversam entre si! O estilo é próprio, desprendido de rótulos.

Você se veste super bem. Nossa amizade, inclusive, começou em uma semana de moda de Brasília. Como você se relaciona com a moda?

Obrigada pelo elogio! [ela sorri]

Sempre gostei muito de moda, adoro autenticidade e originalidade nas roupas!

Acredito que por trabalhar com a imagem [Natália também é produtora de mão cheia], me esforço para que ela seja bem vista. Me divirto em brincar com estilos, estampas, cores e saltos… É mais ou menos isso…

Como você se descreveria em uma frase?

Difícil se resumir em uma frase, mas eu diria: “Sou um misto de tudo aquilo que você ainda não viu”. Foi o que veio na minha cabeça agora…

Como as pessoas fazem para te achar na internet?

Confesso que ainda estou montando um site. Em breve, as músicas, fotos e clipes estarão acessíveis. Enquanto isso, peço às pessoas que compareçam ao show e curtam minha página no Facebook.

> > AGENDA

Pocket Show Natália Keshi na Fnac
27/09
Horário: 19:30h
Local: ParkShopping Brasília – SAI/SO, Área 6580, Guará

Show Natália Keshi
05/10
Horário: 20h
Local: Livraria Cultura- Iguatemi Brasília – SHIN CA 4, Lote A
Lago Norte – Brasília – DF

Batucada Digital com a RadioGladysPalmera.com

12/10
Horário: 17h
Local: CCBB

Entrada Franca
Classificação indicativa: Livre

 

Curta o BLOGAZINE no Facebook para que possamos ser amigos e siga-nos no Twitter @Blogazine_ para conversarmos

Anúncios