PRETTY UGLY: Embarque com conexão Arte+Moda

O Lago do Como foi considerado a praia dos milaneses por muitos séculos. “É mais fresco!”, comentam os italianos locais.

Segundo a lenda popular, o lago tem a forma de um homem que tem uma de suas pernas na cidade de Como e a outra em Lecco. Seu quadril fica em Bellagio e o nariz localizado em Domaso.

Ao redor do lago existem 170 quilômetros de cidadezinhas e residências monumentais

Em visita a cidade de Como, decidi visitar uma exposição curiosa: “La dinastia Brueghel” – que reúne obras de artistas flamengos datadas entre os séculos XVI e XVII até o dia 29 deste mês,

O pintor Pieter Brueghel, por exemplo, viveu o período do renascimento e tornou-se conhecido pela inserção de figuras grotescas e do fogo como elemento pictórico. As imagens demoníacas são uma forte influência da arte surrealista de Hieronymus Bosch, representado dentro da mostra com único quadro: Os sete pecados.

Madonas, natureza morta e questões religiosas formam o panorama artístico da obra de Brueghel que é repleto de detalhes fantasiosos

Pintor Hieronymus Bosch e a pintura em óleo Os Sete Pecados Capitais e as Quatro últimas Coisas (1485)

Logo faço conexões do trabalho desses pintores com a moda. A primeira delas relaciona a marca francesa Carven, que recentemente usou algumas pinturas de Brueghel como estampas de sua coleção de inverno 2012.

Carven, Fall-Winter 2012 / “O Jardim das Delícias Terrenas” de Hieronymus Bosch

Hieronymus Bosch, contemporâneo de Brueghel, é considerado o pai do surrealismo – quando a palavra que definia esse movimento artístico ainda nem existia.

Vamos ao momento cerebral? É essencial dedicar alguns minutos de atenção a esse movimento da moda que começa a tomar forma.

Analisando a mostra, apesar de não ser formada em arte, observei elementos comuns às coleções recentemente apresentadas como a opulência, o favorecer da diversidade e a fantasia falsamente romântica. Exatamente como nós brasileiros definimos: “para todos os gostos”.

Editorial ‘Trash’ fotografado por Mario Testino para Love Magazine

Os quadros que trazem animais, por exemplo, comunicam a fartura que é representada com peixes de todos os tipos e origens, pássaros de todos os lugares e pessoas de diversas nacionalidades que estão presentes em um único lugar.

Minha percepção me leva às grandes metrópoles. Vivemos tempos de fartura quando o assunto é oferta. O gosto pode até ser duvidoso, mas indubitavelmente impactante na memória de quem observa – o que estamos chamando de PRETTY UGLY. Observe os quadros com atenção e me responda : “Você concorda que vivemos tempos de fartura e consumo?”.

Obras de pintores flamengos:

Anúncios