Drive: um dos melhores filmes de 2011


Acabei de assistir, apaixonadamente falando, Ryan Gosling em Drive. O filme é um dos melhores de 2011, sem dúvidas.

Além do galã, a atriz Carey Mulligan, que simplesmente encanta por suas escolhas de papéis. Desde “Educação”, quando tinha pouca formação de atriz, Mulligan não erra a mão.

Carey Mulligan sempre consegue iluminar a tela

Além do papel principal no fillme, Ryan Gosling desenvolveu outras responsabilidades dentro da produção, como produtor executivo e responsável pela escolha do diretor Nicolas Winding Refn.

Ryan até beijou o Nicolas depois do prêmio de Melhor Diretor em Cannes

No filme, Ryan dá vida a um motorista sem nome (isso mesmo, não se escuta o nome em nenhum momento do filme!) que trabalha como dublê de Hollywood e se destaca por sua habilidade no volante. Tudo começa a dar errado depois que ele descobre que existe um prêmio por sua cabeça, por conta de um assalto mal executado.

Para a estória do filme, o roteirista Hossein Amini se baseou na obra de James Sallis

Vale destacar que o filme tem condições de atrair do público cult ao comercial. Essa divisão, inclusive, Ryan Gosling manipula com maestria. E faz os dois muito bem como ator.

O filme tem aquela violêcia meio Tarantino, meio Irreversível. E uns takes mais estendidos que merecem ‘two thumbs up’. Filmaço com jeitão de produção “ícone”.

Mas o exercício aqui é moda. A linguagem estética do filme é colírio para os olhos dos produtores de moda. Além das roupas, as locação, as caracterizações, os atores…. tudo é redondinho.

Quem assiste ao filme, fica com a imagem da jaqueta branca de cetim com um escorpião bordado nas costas. A figurinista Erin Benach desenvolveu a peça ouvindo ‘pitacos’ de Ryan, que tinha como ideia inicial “construir um personagem que as pessoas quisessem se fantaziar no Halloween”.

A inspiração veio de uma  jaqueta coreana de souvenir dos anos 50, que pertencia ao próprio Ryan Gosling. A peça foi construída pensando em dar destaque ao colarinho, seguindo a estética bad boy mesmo. Os punhos e barra da cintura são feitos com lã, ao contrário dos habituais eslastano.

Durante o filme, Ryan tinha a sua disposição 13 versões da jaqueta.

Mas eu ainda sou fã do jeans com jeans. Get’s me every time!

Anúncios